Archive for the ‘Notícias’ category

Notícias atrasadas e Nova Pála

abril 26, 2012

Pessoas queridas, sei que alguns podem pensar que eu voltei a postar no blog depois de… (algum tempo) porque voltei a ficar mal, com o joelho bichado, etc. Pois eu digo que é exatamente o contrário: voltei a postar porque estou me sentindo cada dia melhor, apesar de estar com o joelho bichado novamente.

Muitas coisas aconteceram neste tempo que eu fiquei, digamos, afastada. Vou numerar pra ficar mais fácil:

1. Sobre minha recuperação após a cirurgia, em janeiro de 2011

– Fiquei de cama +/- um mês após a cirurgia, fazendo fisioterapia lá no Hospital dos acidentados em Goiânia;
– Voltei pra Brasília e comecei a hidroterapia com minha fisioterapeuta, o que demorou por volta de uns 5 meses… contando as faltas e que eram 2x por semana apenas…
– Depois fiz um tempo de fisioterapia em um local por plano de saúde… definitivamente não foi legal… muita gente, poucos profissionais, sabem como é…
– Então chamei minha personal trainer pra começar o fortalecimento dos músculos pra valer. Fazíamos mais exercício pro resto do corpo do que para as pernas, eu ainda estava com muito medo. Minhas costas estavam um bagaço essa época, porque eu ficava muito tempo deitada…
– Decidimos que eu iria fazer os exercícios de perna com a fisioterapeuta (porque consideramos mais seguro) e para o resto do corpo eu continuaria com a personal… Só aí já foram uns 9 meses… rs
–  Eis que finalmente no final do ano de 2011, lá pra outubro a fisioterapeuta e o ortopedista que me acompanha em Brasília, o Dr. Aloísio Bonavides Jr, me liberaram para começar a fazer academia. Então eu comecei com a supervisão da fisioterapeuta. Quem me conhece já disse logo que não ia durar muito, devido à minha incrível afinidade com maromba e  esportes em geral. E realmente não durou muito… mas não por causa disso. Chegou dezembro, a academia entrou em recesso, mudou os horários e eu não consegui adaptar minha agenda, já que a esta altura eu já estava quase voltando ao meu ritmo de vida normal.
– Muito panetone depois… (mentira, não ganhei nem unzinho sequer – a magoada) chegou fevereiro, carnaval… e eu nada de voltar pros exercícios. Talvez eu tenha me sentido feliz e poderosa demais porque estava conseguindo andar “deboa”, fazer coisas que eu fazia antes das pálas e meio que toquei o  “foda-se”. Foi aí que as coisas começaram a andar para trás.
– Em março de 2012 eu comecei a natação, pois precisava urgentemente de um exercício físico. E que fique bem claro que eu comecei. Isso não quer dizer que eu continuei… Sim, cada hora eu arrumava um motivo novo pra não ir, repetindo os mesmo erros de antes. E o pior é que eu me sentia super bem quando eu ia… o que mata de verdade é a preguiça de trocar de roupa, ir até lah…. depois lavar o cabelo, tratar o cabelo… aff… que infortúnio. Preguiça só de pensar. Mas na água era tão bom… renovava as energias, conseguia até dormir melhor.

Isso nos leva à segunda parte do post…

2. Nova Pála, que alegria…

Desta vez não houve UM fator que desencadeou a crise, mas sim vários prováveis.  Apresentarei uma sucessão de fatos possíveis, baseados em conversas com diversos médicos.  Pois bem, tudo começou com uma leve depressão depois de um evento traumático no começo de março/12. Normal; faço terapia, tomo uns remedinho… tudo bem. Mas eu não melhorei, não voltei à natação, não dormia bem, não comia bem, não tinha vontade de fazer absolutamente nada. O sistema imunológico baixou muito e eu peguei uma sinusite braba. Sim, o joelho já estava dando umas pontadinhas de leve, mas nada que me deixasse preocupada. O problema é que pra tratar sinusite, eu geralmente preciso tomar corticóides fortes, dae já viu… basta se lembrar de uma das pálas em que o corticóide + o desmame errado do mesmo fizeram o estrago sozinhos. Desta vez eu usei direitinho, parei de usar da forma correta, não havia motivos pra me preocupar com isso. Aconteceu que simplesmente quando eu estou quase curada da sinusite o joelho volta a doer loucamente, como se não houvesse amanhã. Eu dormi de mal jeito também, de bruços e pressionando demais a patela, isso pode ter ajudado muito.

Resumidamente é isso: eu voltei a lembrar que tenho um joelho de cristal, coisa que infelizmente eu não vou poder esquecer nunca mais.

Neste exato momento faz 3 dias que larguei a bengala e o andador e comecei a andar dobrando a perna. Apesar de tudo, estou feliz porque desta vez a pála durou apenas 2 semanas. Antes da cirurgia, demorava até um mês e meio pro organismo reabsorver o derrame. Agora é promessa pública, podem me cobrar: assim que o joelho estiver em condições, volto pra natação e levo a sério! Tomara que isso seja semana que vem!

Ah, outra coisa que estou fazendo há um mês e já estou vendo resultados ótimos é acupuntura. Lógico que não dá pra espetar agulha direto no hemangioma, mas nos outros pontos do corpo ajuda muito em diversos sentidos, estou me sentindo bem melhor. O detalhe é que eu já tinha feito com vários profissionais de plano de saúde e nunca tinha sentido nenhuma melhora. Desta vez, o tratamento é particular e personalíssimo, com um profissional interessado na melhora do paciente de verdade, o Henrique. Colocarei o contato dele na lista do blog, esse eu recomendo mesmo.

Beijo enorme a todos os apoiadores que ficaram sem notícias por tanto tempo.

Vamo que vamo!

Anúncios

Workshop sobre Hemangioma e Outras Anomalias Vasculares para Pediatria

abril 21, 2011

IMPORTANTÍSSIMO!!! DIVULGUEM A TODOS!

A Associação Brasileira de Pessoas com Hemangiomas e Linfangiomas (Abraphel) realiza, no dia 14 de maio, na Câmara Municipal de São Paulo, o Primeiro Workshop sobre Hemangioma e Outras Anomalias Vasculares para Pediatria.

Com o apoio da Prefeitura de São Paulo, o evento é direcionado para médicos e profissionais da rede pública de saúde. A organização do workshop é umaparceria da entidade com o Dr. Dov Goldenberg, responsável pelos Grupos de Anomalias Vasculares e de Urgências em Cirurgia Crâniomaxilofacial da Divisão de Cirurgia Plástica e Queimaduras do HCFMUSP.

Entre os assuntos a serem abordados estão os conceitos atuais do diagnóstico das anomalias vasculares, métodos de imagem, tratamento clínico e cirúrgico e malformações vasculares. O corpo de profissionais a palestrarem no evento
é composto por especialistas em hemangiomas e linfangiomas, nos sistemas público e privado de saúde.

A Abraphel é a única ONG no Brasil dirigida e formada por pacientes e familiares de pessoas com hemangiomas e linfangiomas. Seu principal objetivo é difundir conhecimentos sobre o assunto entre profissionais da saúde e a sociedade em geral, buscando ações que favoreçam o acesso dos pacientes às informações e tratamento adequado no país.

Workshop sobre Hemangioma e Outras Anomalias Vasculares para Pediatria
Dia 14 de maio de 2011, na Câmara Municipal de São Paulo
Viaduto Jacareí, 100 – Salão Nobre
Inscrições e Informações no site www.abraphel.org.br

Evolução

março 3, 2011

Sim, sim… tô aqui ainda, gente. A fisioterapia tá evoluindo lentameeeeeente, mas tô sentindo melhoras a cada dia, graças a Deus. Vou escrever um post mais detalhado, espera só até eu conseguir arrumar minha vida depois de 2 meses parada completamente.

Agora eu tenho internet decente e não o 3G ridículo e mentiroso de R$ 0,25 por dia da TIM. Afe….

Tenho novidades e conclusões, mas tenho que escrever com calma.

Até já, pessoal!

 

Especial doenças vasculares Nat Geo

janeiro 19, 2011

Pessoal, eu já assisti 2x, vale a pena. Tem um menininho com hemangioma na face, não percam.

Graças à Andréa, que mandou a programação para a lista hemngioma online.

SEXTA-FEIRA 28 DE JANEIRO 16:00 – SANGUE

Neste programa de uma hora do Canal National Geographic, conheceremos dois garotos que possuem um sistema vascular singular e descobriremos o que acontece quando uma complexa rede de veias e artérias que levam nosso sangue até cada célula do corpo sofre algum tipo de problema. Estudaremos a fundo a extraordinária malformação venosa que cobre a maior parte do lado esquerdo do rosto de Son Pham, um órfão vietnamita de 9 anos de idade. Através de computação gráfica de última geração, exploraremos cada parte de sua surpreendente anatomia para revelar como este sistema circulatório singular se desenvolveu. Conheceremos também Michael Politzer, um adolescente de 16 anos, para descobrir como seu extraordinário emaranhado de veias e vasos capilares transformou seu corpo. Conforme embarcamos nesta jornada pela corrente sanguínea destas duas pessoas singulares, revelaremos a fascinante ciência de nosso sistema circulatório.

Repeticiones de este episodio
1. Segunda-Feira 17 de Janeiro 00:00
2. Segunda-Feira 17 de Janeiro 06:00
3. Sexta-Feira 28 de Janeiro 16:00
4. Domingo 6 de Fevereiro 23:00
5. Segunda-Feira 7 de Fevereiro 05:00

 

 

Sunday Bloody Sunday

janeiro 9, 2011


How long must we sing this song?

Poisé, depois de 2 dias chorando de dor, fui ao hospital ver o Dr. Junichiro para uma punção básica (retirada do derrame de sangue dentro da articulação). Básica pq já perdi a conta de quantas eu já fiz pra liberar espaço nesse joelho em pálas constantes. O único problema é que o sangue está coagulado, e não saiu absolutamente nada na seringa.

Explicação técnica: haviam os 2 furos da artroscopia no meu joelho, e era por esses furos que o sangue jorrava depois da cirurgia. Depois de 3 dias, trocando o curativo todo dia, os furinhos começaram a cicatrizar, e o sangue não tem mais por onde sair. O sangue vai ficando velho lá dentro e o sangue novo vai “empurrando” o sangue mais antigo, formando aquela bagaceira lah dentro, até o organismo reabsorver TUDO. Quanto tempo vai demorar? O mesmo que uma pancada forte na perna, daquelas que deixam hematoma vermelho, depois roxo… bem depois verde, e um dia ele some, com a diferença que a quantidade de sangue aqui é beeeem maior. Até lah, é muita dor e quase imobilização total.

O ortopedista trocou a medicação para uma mais forte (para eu tomar de 4 em 4h), recomendou gelo e muuuuito repouso, pra variar.

Não posso fazer nada a não ser rever a discografia do U2 e esperar que essa “sanguêra” pare um dia.
Cante comigo:

Notícias do pós-operatório light e muita “chapação”

janeiro 6, 2011
No hospital, chapação após acordar da cirurgia

Genteeee!!!! Finalmente acordei pra colocar o post mais esperado desde que resolvi começar esse blog!!!

Bom, “acordar” não é exatamente a palavra,  pois eu só acordo de verdade mesmo na hora de tomar os remédios (que não são poucos), e depois capoto de sono de novo, rsssss.

O importante é que acordei pra tomar remédio agora,  a cirurgia foi um sucesso, eu estou com pouca dor e a recuperação tá sendo bem rápida =)

Vou escrever o que a chapação me permitir, ok?  Não liguem se eu falar muita besteira, tah. Lá vai:

1- A cirurgia foi ótima porque o Dr. Junichiro tem muita experiência em artroscopia de joelho e é muito atencioso e dedicado. Disse que conseguiu remover uns 80% do bichão (tb conhecido como hemangioma). Só não removeu mais porque estava esgotando o tempo limite da cirurgia (2h) devido ao garrote na perna feito pra não sangrar muito. Se tudo evoluir bem,   talvez faremos outra cirurgia para retirar o restante.

2- Tomei apenas anestesia raquidiana (anestesiando da cintura pra baixo), mas como não aguentava de ansiedade, pedi pra me doparem e não vi bulhufas! Quem viu tudo foi o fofíssimo do meu marido, que ficou na sala de cirurgia acompanhando tudo até o final. A minha cunhada que também é médica, tb acompanhou a cirurgia. Platéia, neh? Daqui a pouco eu vou cobrar ingresso, rs.  O fato é que realmente deve ser a primeira cirurgia deste tipo (artroscópica) para retirada de um hemangioma de joelho no Brasil. Chique e única, neh bein! Se eu me recuperar logo e bem, meu caso pode ser até documentado e virar artigo médico científico, para ajudar a criar condutas e procedimentos para casos como o meu =)

3- Fiquei no hospital apenas um dia, tomando soro e diazepam (a dupla infalível pra chapar o dia todo) e na terça eu já estava na casa da minha sogra (outra fofa).
Agora estou à base de uma penca de remédios pra dor, vitaminas e anti-alérgicos.

Eu e minha tábua de salvação. Em primeiro plano o temido CODATEN, à base de codeína (derivada da morfina). Graças a ele estou conseguindo encostar o pé no chão juntamente com o andador. Hoje o médico disse q se continuar com pouca dor, devo iniciar a fisioterapia daqui a 10 dias.

4- O importante é que o joelho não está imobilizado, estou só com uma faixa trocando o curativo todos os dias. O médico recomendou muito para eu movê-lo o quanto eu puder, para evitar “endurecimento” da articulação, mas tudo no limite da dor. Doeu, parou. Assim, daqui a 10 dias, quando está previsto o início da fisioterapia,  vai ser mais fácil começar.

Bom, por enquanto é isso. Agradeço a todos os amigos e familiares que me apoiaram, aqueles que se manifestaram e até mesmo aos que não se manifestaram; ao meu amor, marido, companheiro, amigo de todos os momentos; aos médicos e profissionais que me atenderam e me orientaram até hoje. Mas o meu agradecimento maior  e mais especial vai para Deus, que nunca jamais me abandonou, em momento algum, e me manteve (e manterá) firme e forte para o que der e vier, e me fez redescobrir minha fé.

Vou parar, antes que eu chore.

Agora as fotinhas toscas dos momentos divertidos de antes e depois da cirurgia:

Novidades e escleroterapia

dezembro 10, 2010

Mais um tempo longe e tantas coisas acontecendo… Vamos às atualizações:

1- O joelho bichou e ficou 3 semanas muuuuito inchado; 2 semanas sem pisar no chão com andador;

2- Fiquei este tempo todo sem exercício nenhum e quando voltei (por insistência da minha personal) senti muuuuito mais, imagina…. A parte boa é que ela trouxe uns cd´s com músicas de body combat aqui em casa pra gente treinar sentada dando muito soco e porraaaada (cansa, mas é bom para não estacionar todos os músculos enquanto dura a pála);

3- Após melhorar, voltei à piscina para a fase 1 de treinamento novamente e finalmente tomei coragem pra fazer uma infiltração com o Dr. Zacharias. (Infiltração = escleroterapia)

Na esclerose, tive a oportunidade de ser atendida pelo Dr. Zacharias Calil e Dr. Monris (ultrassonografista). O ultrassom foi utilizado para guiar a agulha da infiltração, garantindo melhor precisão das aplicações. Como fiz anestesia local, não senti nada na hora, só a agulhada da anestesia mesmo. O resultado? Tb tô doida pra saber, rs. O novo exame vai ser feito dia 17/12,  e o temos por enquanto são as reações físicas. No dia inchou muito e nao senti nada. Já nos 5 dias seguintes, a dor era muito grande, e o joelho foi desinchando aos poucos, consegui até ver a patela, que andava escondida há um tempão… quem diria…. Ficou até bem uns 4 ou 5 dias, mas agora estou com ele sensível, dando umas fisgadas de vez em quando e o inchaço voltou. Está bem menos inchado que o habitual, mas sabe como é neh… a gente fica com medo de fazer tudo.

Então voltei à piscina e ao fortalecimento com a personal, mas usando o mínimo possível o joelho bichado.

Assim que sair o resultado do exame eu posto aqui no blog. Ah, fiquei um tempão respondendo o pessoal que me escreve querendo conselhos e dicas sobre hemangioma. Não sou profissional, mas no que puder ajudar, estou à disposição =) . Quero aproveitar pra agradecer o carinho e as mensagens de vocês, tudo isso me ajuda a seguir em frente.

Por enquanto é isso, e vamo que vamo, Brasil!